Tomada da ponte Ludendorff II Guerra Mundial



Tomada da ponte Ludendorff II Guerra Mundial / Frente Ocidental 07-03-1945 Este acontecimento teve inicio em: 07-03-1945 e terminou em 07-03-1945
Vencedor: Estados Unidos da América
Tomada da ponte Ludendorff II Guerra Mundial / Frente Ocidental 07-03-1945

No dia 7 de Março de 1945, uma quarta-feira, um grupo de militares norte-americanos pertencentes ao 27º batalhão de infantaria da 9ª divisão blindada do I exército americano, tomaram a ponte Ludendorf, na cidade de Remagen, 40km a sul-sudeste da cidade de Colonia.




A ponte tinha uma característica especial. Por ser uma ponte ferroviária adaptada para utilização por viaturas sobre rodas, ela era extremamente resistente e podia por isso ser utilizada para passar carros de combate e material pesado para o outro lado do rio.
Ao tomar a ponte as forças norte-americanas em França tinham conseguido pela primeira vez atravessar o rio Reno e abrir caminho para o coração do III Reich. Abria-se o último capítulo na queda da Alemanha, cuja rendição ocorreria quase exactamente dois meses depois, a 8 de Maio.
Começava o preparativo para a ofensiva final dos aliados, que só se deteria no Elba, já em território que tinha sido atribuído aos soviéticos.

Ao tomar a ponte Ludendorff, num golpe de mão, já que a ponte estava pronta para ser demolida, o I exército americano ficou com uma ligação sobre o rio Reno, que lhe permitia tomar posições a sul da região do Rhur e posteriormente coordenar com os exércitos a norte, o cerco daquela importante região alemã.

Quando o comando do I exército soube que a ponte tinha sido tomada, foram imediatamente desenvolvidos todos os esforços para garantir a sua preservação. Artilharia anti-aérea foi colocada dos dois lados do rio para garantir que os alemães não destruiriam a ponte e rapidamente se tentou expandir posições no lado leste do rio, para garantir que não haveria ataques de artilharia contra a ponte.

Os alemães por seu lado não ficaram parados. Durante uma semana concentraram os seus magros recursos na tentativa de destruir a ponte. Toda a artilharia pesada disponível na região (canhões de 150mm) se fixou na ponte Ludendorff, mas sem grandes resultados. A Luftwaffe tentou utilizar aviões para bombardear a ponte, mas a força aérea norte-americana estabeleceu um fortíssimo perímetro defensivo para evitar que aviões alemães se aproximassem dela.
Em desespero de causa os alemães recorreram aos seus bombardeiros a jato Arado Ar-234 para tentar atingir a ponte e chegaram mesmo a utilizar onze bombas V-2 mas sem resultados claros.

Aos bombardeamentos alemães os americanos responderam também com o reforço estrutural da ponte, mas o esforço a que ela foi submetida, com milhares de viaturas a atravessa-la dia e noite acabou por ser demasiado.




Os alemães tentaram conter a testa-de-ponte americana a leste do rio, enviando tropas para a área, mas isso teve um efeito colateral inevitável. Com menos tropas alemãs nas margens do Reno, as unidades de engenharia americanas começaram a lançar pontes militares em vários pontos do rio, que começou a ser travessado quase sem oposição.

A 17 de Março de 1945 a ponte de Remagen, construida entre 1916 e 1919, caiu. Há quem afirme que a ponte caiu como resultado dos constantes bombardeamentos alemães e de uma bomba V-2, que não tendo acertado, terá provocado danos estruturais que levaram ao colapso. A tese do excessivo uso da ponte pelos americanos é normalmente melhor aceite.

A 20 de Março porém, os americanos já haviam atravessado o Reno em mais de dez lugares.
A ofensiva que levaria ao cerco da região do Rhur, teria o seu inicio em 23 de Março, quando o Reno foi atravessado a norte daquela região. Essas forças, combinadas com as que tinham atravessado a ponte de Remagen, avançaram em duas pinças, tendo completado o cerco entre os dias 1 e 4 de Abril de 1945.

Nenhum comentário