EE-25 Viatura táctica média (Engesa)



EE-25 Viatura táctica média (Engesa)
Descrição:
EE-25 Viatura táctica média (Engesa) descrição

EE-25 Viatura táctica média (Engesa)
País: Forças Armadas Angolanas
Designação Local:EE-25

Qtd: Máx:1325 - Qtd. em serviço:400
Situação: Em serviço

Terão sido vendidos para Angola mais de 1300 viaturas deste tipo. As entregas ocorreram durante os anos 80 e uma versão especifica para o país africano foi desenhada na altura, tendo as modificações sido posteriormente incorporadas. Os EE-25 de Angola receberam uma cabine diferente e uma grelha frontal de proteção foi adicionada. Também foi adicionado um filtro de ar.

Estes veículos foram utilizados e continuam sendo utilizados em Angola, embora contem já com muitos anos.

Eles são aparentemente mais frageis que veículos contemporâneos de origem soviética, nomeadamente os URAL-4320 que são mais pesados e têm motor mais potente.

Não é possível fazer análises concretas, mas a única informação chegada, é a de que embora vistos como mais frageis e menos potentes que os seus congeneres russos, a mecânica e especialmente o motor de origem Mercedes Benz mostrou ser mais fiavel que a dos veículos de origem russa. O consumo do veículo da Engesa também provou ser muito menor.

Embora o fabricante brasileiro Engesa, seja mais conhecido pelos seus blindados omo o Urutu ou o Cascavel, a empresa dedicou-se também ao fabrico de viaturas militares de transporte.

O EE-25 foi um dos modelos lançados pela empresa durante os anos 70, e paralelamente ao desenvolvimento do carro de combate Cascavel, que se tornaria no veículo mais representativo da empresa.

A viatura de transporte EE-25 foi a mais numerosa das viaturas fabricadas pela Engesa, tendo sido vendida para vários países entre os quais Angola, o maior cliente e o próprio Brasil, que adquiriu cerca de duas centenas de exemplares.

Foram lançadas várias versões deste veículo e ainda em 1983, a Engesa lançava uma versão 4x4 com chassis longo e equipada com um guincho, que se destinava a operar como viatura de recuperação e assistência.

Engesa «Boomerang»
Uma das características mais distintivas dos veículos sobre rodas da Engesa e que foi ativamente promovida como garantia de maior capacidade de tração, foi o sistema de suspensão «Boomerang», que permitia às rodas traseiras maior tração mesmo em situações em que outros veículos não conseguiam ter todas as rodas no chão. Na foto abaixo, uma demonstração do sistema:

EE-25 Viatura táctica média (Engesa) sistema de tração

No entanto, este tipo de sistema tornava o veículo mais complicado de manter, alem de aumentar o custo. O sistema Boomerang, foi removido nos protótipos da fase final da Engesa e o EE-25 também passou a ser entregue com uma transmissão convencional hidropneumática, com rodado duplo.

Nenhum comentário