BMP-1 Veículo de Combate de Infantaria (Kurganmashzavod)



BMP-1 Veículo de Combate de Infantaria (Kurganmashzavod)

Descrição:

BMP-1 Veículo de Combate de Infantaria (Kurganmashzavod) descrição

País: Forças Armadas Angolanas
Designação Local: BMP-1
BMP-1 Veículo de Combate de Infantaria (Kurganmashzavod)
Qtd: Máx:100 - Qtd. em serviço:40
Situação: Em serviço

Logo depois da independência, as unidades das FAPLA, foram organizadas segundo os manuais soviéticos, e as brigadas do exército, deveriam dispor de três batalhões de infantaria motorizada cada uma. Esses batalhões foram inicialmente constituídos em grande medida por camiões e não por veículos blindados.

Inicialmente foram fornecidas a Angola, varias dezenas de veículos BTR-60 (8x8), com uma torre equipada com uma metralhadora de 14.5mm mas as BTR-60 embora transportassem bastantes soldados, eram, além de pouco blindados, pouco eficazes contra outros veículos de infantaria, nomeadamente o Panhard/Eland. Aliás o mesmo ocorre com o BRDM-2 (4x4) que é utilizado como posto de comando e veículo de reconhecimento.

Tudo parece indicar que os BMP-1, só chegam a Angola em quantidade significativa mais tarde, dado serem em 1975/76 veículos relativamente recentes e não disponíveis em Cuba em quantidade suficiente para armar unidades operacionais. Mesmo nas batalhas ocorridas em Angola no fim dos anos 80, embora as forças da Unita e da África do Sul tenham destruído dezenas de veículos de fabrico soviético, que atingem varias centenas, são destruídos apenas oito BMP-1, o que não denota maior resistência do veículo, mas sim que existia em muito menor numero. No entanto, do ponto de vista operacional era um “bem” precioso, porque o facto de transportar um canhão de 73mm junto com o facto de ser anfíbio, dava ao BMP uma capacidade invejável em termos de mobilidade sobre os tanques (que não podiam atravessar cursos de água) e sobre os veículos mais ligeiros, que não tinham um canhão de 73mm.

O destino normal do BMP-1, embora ainda esteja operacional,aponta para a sua desactivação. O BMP-2, que é utilizado conjuntamente com o BMP-1 deverá manter-se ao serviço mesmo depois de o BMP-1 ser retirado.

===========================================
Embora a situação nunca tenha sido esclarecida, há relatórios de que as forças do movimento UNITA, durante a segunda fase da guerra-civil - que acabou com a morte de Jonas Savimbi – terá utilizado algumas dezenas de BMP-1 e BMP-2. No entanto, embora o movimento tenha tomado posse de tais armas, a complexidade decorrente da operação e manutenção de forças mecanizadas dificilmente permitiria à UNITA a sua utilização eficaz em combate.
Forum de discussão
O BMP-1 - introduzido em 1967 - é o primeiro veículo de combate de infantaria do mundo. Até ao seu aparecimento, a infantaria soviética era transportada em camiões, sem qualquer tipo de protecção até ao campo de batalha, bastante atrás dos carros de combate (tanques). Isto prejudicava a capacidade e a rapidez do avanço das tropas.

A consideravel capacidade dos vários veículos dos países da NATO e o aumento do poder das armas depois da II guerra mundial, tornou pouco viável o tradicional sistema soviético de transportar a infanteria montada nos tanques, como ocorria com os T-34.

Por isto foi decidido adoptar um veículo que permitisse à infantaria lutar, protegida, dentro de um veículo de combate que acompanhasse os tanques soviéticos.

Para o efeito o BMP-1 dispõe de seteiras e acima de tudo de um canhão de 73mm com carregador automático com 40 recargas.

Pode operar em ambiente NBQ (NBC) e é anfíbio.


Informação genérica:
Os veículos BMP, constituem uma familia de veículos blindados de combate de infantaria de origem soviética / russa.

O primeiro BMP foi uma novidade absoluta nas unidades soviéticas que até aos anos 60 se deslocavam essencialmente em camiões até aos objectivos, para depois desempenhar a sua função a pé.

Com os veículos BMP,. Pretendia-se que a infantaria lutasse a partir do veículo, que incluía seteiras. Esse conceito foi aceite também no ocidente. No entanto a ideia de disparar de dentro do veículo, com um reduzido ângulo de visão acabou por se mostrar pouco útil.

Os veículos BMP são por um lado equivalentes soviéticos ao M-113 americano como transporte de tropas, mas com a agregada capacidade para operar como veículo de combate que o M-113 não tinha.

O BMP-1 estava equipado com um canhão de baixa pressão de 73mm, enquanto que o BMP-3 opera um canhão de 30mm, defendendo-se de carros de combate pesados com o um lançador de mísseis Spandrel. O BMP-3 é a última versão produzida do veículo e está equipado com uma torre armada com um canhão de baixa pressão de 100mm montado juntamente com outro de 30mm.

Armamento básico
- 1 x 73mm 2A28 «Grom» (Calibre: 73mm - Alcance estimado de 0.8Km a 1.3Km)
Misseis / foguetes de artilharia
- 4 x AT-3 (9M14M) Sagger/Malyutka (Missil Anti-tanque)
AT-3 (9M14M) Sagger/Malyutka (Anti-tanque)

Nenhum comentário